Inveja do mosquito

Bernardo Santos

 

Zuuummm

Zuuummm

Zuuummm

 

É o mosquito passando

de lá para cá

de cá para lá.

De vez em quando, ele para

e pousa

imóvel, intacto.

Quando menos se espera...

 

Zuuummm

Zuuummm

Zuuummm

 

... Volta a voar.

 

Ah, mosquito! Invejo-te!

Porque voas livre com asas

enquanto voou preso

absorto em pensamentos.

 

Publicado no livro Poeira de estrelas e sonhos.




Infância perdida

Bernardo Santos

         
Era uma vez...

Assim começam as estórias

e as crianças ouvem-nas atentas

e sempre perguntam:

Por que foi assim?

Com começo

meio

e fim,

que o chapeuzinho

vermelho

azul

amarelo...

Que importa a cor

diante da aquarela,

se o pequeno príncipe

desapareceu ou não?

Para as crianças

o mundo da fantasia

transforma-se na mais pura realidade;

quando adultas,

perdem os tempos de outrora

e a história se faz verdadeira.

Era uma vez uma criança

que agora cresceu

e perdeu a inocência...

Que pena!



Imaginação sensibilizante

 Bernardo Santos

 

 Dar asas

à imaginação

é bom.

Quando depois

damos um balanço

e resolvemos partir

para realizar.

Deixemos o barco correr,

porque de sensibilidade

muita gente fala,

mas poucos a entendem.

É um negócio profundo,

Arraigado,

que nem sempre

está à flor da pele,

como muitos procuram

demonstrar.   

 
 
 

© 2010/17 - Bernardo Santos - Todos os direitos reservados

Lay-out e Hospedagem: Uol Host

Imagens de Abertura das Páginas: Licença Royalt-Free

Fotos: Arquivo Pessoal e Divulgação



  Site Map