Fogo e chama

 

Fogo, amor, paixão.

Tudo se queima num toque real

desabando num precipício de eterno calor.

E  dois corpos se inundam em suor incontido

estremecendo bases

e quebrando a estrutura orgânica

que se rompe e cai,

atravessando sentidos paranormais

confundindo o existir com o haver

num ritual de reflexão,

mútua,

num simbolismo perfeito

numa comparação difícil de ser comparada:

Do fogo, o ego de ser

do amor, de Roma, outrora e agora

da paixão, ardente no chão.

 

     Fogo e chama

     a chama vem do fogo

     o fogo traz a chama,

 

                           chama

                           chama

                           chama

 

chama alguém

para apagar este fogo!

                                   Escrito com André Migliaccio.

 
 
 

© 2010/17 - Bernardo Santos - Todos os direitos reservados

Lay-out e Hospedagem: Uol Host

Imagens de Abertura das Páginas: Licença Royalt-Free

Fotos: Arquivo Pessoal e Divulgação



  Site Map